O impacto da Internet nas eleições 2016

Com a modificação do tempo oficial de campanha reduzido pela metade (de 90 para 45 dias) e com a limitação de gastos para os candidatos, a força da internet — um meio mais barato para propaganda — deve aumentar nas eleições municipais de 2016. Cerca de 20% dos eleitores planejam utilizar as redes sociais e as páginas  para se informar sobre as eleições 2016 — em 2008, eram 3%.

Essa volatilidade maior já foi sentida na última disputa pela prefeitura de São Paulo, por exemplo, quando o então favorito nas pesquisas, Celso Russomanno (PRB), perdeu a corrida para Fernando Haddad (PT) nas últimas semanas. A internet e, principalmente, as redes potencializaram a formação de opinião. Elas reúnem todos os vetores: conteúdo, crítica ao conteúdo e defesa. E justamente num fator de formação de opinião importante, composto por amigos e parentes.

Leia mais…

Seja o primeiro a comentar

Deixe um comentário

Dê-nos sua opinião sobre este assunto!

Seu endereço de e-mail não será publicado.


*