Vereador nega R$20,00 a cabo eleitoral drogado e é assassinado

 A negativa em dar R$ 20 a um ex-cabo eleitoral teria motivado o assassinato do vereador Nélcemir Lagôas (PP), de 67 anos, com quatro disparos, e na frente da esposa, na última quarta-feira, em Cachoeiras de Macacu, RJ.

Fábio Vieira de Sousa, o Simuleco, de 29 anos, foi preso em flagrante acusado de matar o político, sob efeito da cocaína, segundo a polícia.

É o segundo vereador assassinado no Rio de Janeiro já nos primeiros dias do ano.

O vereador, primeiro-secretário da Mesa Diretora da Câmara, havia negado dar R$ 20 para Fábio.  Nélcemir recebeu atendimento após os disparos no Hospital Municipal Dr. Celso Martins.  Fábio inclusive teria passado no hospital para se certificar de que o vereador havia realmente morrido.

Seja o primeiro a comentar

Deixe um comentário

Dê-nos sua opinião sobre este assunto!

Seu endereço de e-mail não será publicado.


*