Vergonha: gente que recebe bolsa família doa mais de quatro milhões de reais para candidatos

Além disso mais de 20mil pessoas pobres (com indícios de falta de capacidade econômica) que, no total, entregaram R$ 168 milhões a candidatos e partidos das Eleições de 2016

Pobres cheios da grana
Pobres cheios da grana para os candidatos

Técnicos da Justiça Eleitoral estão analisando material apresentado pelo Tribunal de Contas da União.

Foram encontradas irregularidades no total de R$ 4.218.370,00, doados por 4.630 beneficiários do programa Bolsa Família, do Governo Federal. Também foi constatada a existência de 21.072 doadores pobres (com indícios de falta de capacidade econômica) que, no total, entregaram R$ 168.336.395,00 a candidatos e partidos das Eleições de 2016. Foram descobertos, ainda, 34 mortos que doaram R$ 57.257,00, como informado pelo presidente do TSE, ministro Gilmar Mendes, durante a audiência para a entrega da lista do TCU.

Ao receber o documento, o TSE compartilhou imediatamente o material com o Ministério Público Eleitoral. De acordo com a Instrução Normativa nº 18, editada pelo TSE em 16 de agosto deste ano, os indícios de irregularidades serão disponibilizados aos juízes eleitorais para apuração com prioridade, em até cinco dias a partir do conhecimento do indício de irregularidade.

As suspeitas em torno de beneficiários do Programa Bolsa Família também serão compartilhadas com o Ministério do Desenvolvimento Social e Agrário (MDS). No fim do mês passado, o MDS firmou um acordo de cooperação técnica com o TSE, que visa contribuir para o aperfeiçoamento da Administração Pública por meio da troca de informações.

Os casos demonstram a pouca vergonha ainda reinante a respeito da regularidade das doações e precisam de devida apuração e investigação pelos respectivos juízos eleitorais, devendo ser respeitado o contraditório e a ampla defesa.

 

15 Comments

  1. o tse deveria intervir nas eleicoes, sobre voto de eleitores nao alfabetizado, pois na maioria das vezes criam confusoes nas eleicoes, eles digita um numero do candidato (x) e confirma e na verdade ele queria votar era em outro candidato. portanto se o tse intervissem neste aspecto; os politico criaram meios de alfabetizar as pessoas que nao sabem a ler e escrever, que é um direito que esta na constituicao. eu trabalho ha 40 anos p/ a justica eleitoral como presidente de mesa, e todo ano é a mesma coisa os politicos so pensam nos votos e o resto que se danem.( mente, enganam, promete e nao cumpre, apos vencer as elicao vira as costas p/ a populacao ex lula dilma disse que o brasil ia muito bem e deixou o nesta situacao que está; nestes casos os candidatos deveriam ser impugnado para o resto da vida. pois so assim pensaria 1000 vezes p/ enganar a populacao. bom trabalhos para todos nós mesarios de todo o nosso brasil. quem trabalha ha tantos anos como eu deveria receber um trofeu de honra ao meritos, kkkk

  2. ora, estamos no Brasil, onde ministro do supremo rasga a constituição para proteger seus aliados de partido, O que se pode esperar?

  3. Em qualquer país sério, um candidato que recebesse uma doação manipulada de um morto, ficaria definitivamente inelegível. Só neste país miserável, fraudes como essa não são exemplarmente punidas. Lamentável.

  4. A falta de vergonha está na falta de impunidade a esse absurdo. Com a palavra TSE, STF e de~mais órgãos que deveria defender o cidadão.

    • Quem faz o cadastro do bolsa família são as assistentes sociais de cada município. O cadastro é feito com o número do PIS/NIS. Então o assistente de cada município cria um segundo PIS não incluindo o CPF ( evitar o batimento ). Aí o início da fraude. Não está no governo federal a fraude; está nos municípios. A Corrupção não é uma invenção do PT é supra partidária. A meu ver a cada cadastramento de novo PIS deveriam passar na CAIXA para fazer o batimento. Diminuiria bastante a fraude.

Deixe um comentário

Dê-nos sua opinião sobre este assunto!

Seu endereço de e-mail não será publicado.


*